5 inovações tecnológicas em cidades

As inovações tecnológicas já fazem parte das cidades. Edifícios inteligentes, carros elétricos e câmeras de monitoramento capazes de reconhecer rostos no meio de uma multidão são o começo de uma revolução maior, que impactará o futuro.

Hoje, 18% dos municípios brasileiros têm planos para se tornarem smart cities. No entanto, a revolução tende a ser ampliada para todos eles com o tempo. Então, que tal se preparar para o que está por vir? Confira as possibilidades!

1. Ponto de ônibus que carrega celular

Sabe quando você sai de casa depois do horário, perde o ônibus e está com a bateria do celular quase descarregada? Essa situação quase apocalíptica é amenizada com os pontos que fornecem energia. Totalmente high tech, a ideia é discutida desde 2011 e já está implementada em diferentes municípios.

O funcionamento é simples: por meio de uma tomada USB. Basta conectar o cabo do carregador e esperar o ônibus chegar com tranquilidade. A ideia é tão boa que algumas cidades cogitam até transformar em lei.

2. Prédio que gera energia

Os edifícios inteligentes já são capazes de gerar energia. O processo ocorre a partir de um dínamo. Assim, é possível, por exemplo, compensar de a frenagem de um elevador para acelerar outro. O resultado é uma economia entre 40% e 50% somente no gasto com esses equipamentos.

Junto a isso, é possível instalar painéis solares, que geram energia fotovoltaica. A produção é limpa e gera uma economia considerável — o índice depende dos recursos instalados na área disponível. Em um condomínio que já tem o sistema, a economia foi de R$ 90 por 84 meses e chegou a R$ 1.080 no 85º mês.

3. Ciclovias que geram energia

Usar a bicicleta como meio de transporte é sustentável, mas pode melhorar ainda mais. Com um piso especial nas ciclovias, elas são capazes de gerar energia suficiente para iluminar o trajeto todo do ciclista.

A ideia foi criada no Japão e já foi implementada em Curitiba, em 2018. Além da energia, o piso também coleta informações do trecho para sinalizar a possibilidade de melhorias. A expectativa é que, no futuro, a mobilidade urbana ganhe melhorias significativas com a ajuda desses e de outros dados.

4. Chaminés não poluentes

Um dos países mais poluentes do mundo, a China pensa em alternativas para melhorar a qualidade de vida de seus moradores. Por lá, os painéis solares nem funcionam direito, porque os raios são bloqueados.

É por isso que foi construída uma chaminé não poluente. Com 60 metros de altura, ela está instalada em Xi’an e trabalha com um sistema de purificação do ar externo. Na prática, filtra as partículas e joga ar limpo no céu.

5. Edifícios inteligentes

Além de gerarem energia, os prédios inteligentes contam com tecnologias avançadas para reduzir os custos de conservação e os impactos ambientais. Os objetivos são alcançados por várias possibilidades, como:

  • reaproveitamento e tratamento da água; 
  • conexão com as câmeras;
  • coleta de dados para monitorar o desempenho, identificar ineficiências e corrigir problemas.

Aqui estão englobados desde o controle de iluminação, ar-condicionado e elevadores até a infraestrutura digital, que aumentam a segurança do edifício e permitem o monitoramento remoto.

Com os edifícios inteligentes e as outras inovações tecnológicas, com certeza você terá mais qualidade de vida nas cidades. De quebra, os conceitos de sustentabilidade serão realmente aplicados. Então, que tal se preparar para o futuro?

Se você gostou de conhecer as 5 inovações tecnológicas das cidades do futuro, compartilhe este texto nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *